sábado, 3 de setembro de 2016

CAMEMBERT ASSADO


A receita de hoje - finalmente uma atualização no blog - é inspirada na culinária normanda.

A Normandia é considerada a capital francesa dos laticínios. Os queijos provenientes de lá costumam ser batizados com o nome de suas cidades natais, como é o caso do Camembert. Reza a lenda (há controvérsias) que este foi desenvolvido durante a Revolução Francesa, por Marie Harel, uma fazendeira local.

Curiosidade: No Brasil temos o hábito de comer queijo antes de prato principal, mas no país do queijo, normalmente come-se queijo após servir o prato principal e antes da sobremesa. É um costume gastronômico e isso eles levam muito a sério por aqui.

Há várias formas de degustar o Camembert. Caso você queira comê-lo sem levá-lo ao forno, vale muito a pena investir num queijo cru, são os melhores! É recomendável deixar alguns minutos fora da geladeira antes de servir. Você também pode assá-lo com diferentes opções de cobertura, como por exemplo mel e tomilho fresco. A receita que vou mostrar hoje foi feita com Calvados, uma bebida originária também da Normandia, feita a base de maçã. Além do pão, o Camembert assado também combina muito com legumes crus. Que tal inovar?


Ingredientes:
  • 250g de Camembert;
  • 02 colheres de sopa de Calvados;
  • ervas de Provance;
  • sal marinho;
  • mix de pimentas moída na hora.
Modo de preparo:
1-Desembrulhe o Camembert e descarte o plástico. Caso a caixa não tenha furos, ponha o queijo de volta nela (se tiver furos o queijo vai vazar). Você também pode colocá-lo em um ramequin proporcional ao tamanho do queijo.
2- Usando um garfo faça vários furinhos na superfície dele e regue-o com o Calvados.
3- Salpique as ervas, o sal e a pimenta.
4- Leve ao forno a 180° e deixe assar de 10 a 15 minutos.

sábado, 14 de maio de 2016

BROWNIE DE CHOCOLATE




Hoje a receita vai ser de um brownie de chocolate ma-ra-vi-lho-so. Essa semana mostrei lá no Snapchat (lyasudario) o teste dessa receita! Ê lê lê, quando eu começo a fazer bolo o negócio é sem fim. Quero fazer bolo toda semana. Como dizia o B9 "perigo, perigo, perigo" (caaalma, não sou dessa época, mas assisti muitas reprises de Perdidos no Espaço com a minha mãe!).

Bom, voltando ao bolo, pelo menos ele não leva  farinha, manteiga, e o melhor, não tem quem diga! A receita também é sem lactose, porque usei chocolate 85% cacau. Se você não tiver problema com leite, acho que dá pra fazer com chocolate ao leite, mas não esqueça de dosar o açúcar pra não ficar muito doce.

Uma dica importante para fazer brownies é distribuir a massa uniformemente numa forma. Eu usei uma forma quadrada pequena, por que a quantidade de massa não é como a de um bolo normal. É importante que o bolo asse por igual e que não fique muito fininho.

Outro pulo do gato pra receita dar certo é cortá-lo somente quando estiver totalmente frio. Como estamos falando de um brownie a massa deve fica molinha quando o bolo estiver pronto, logo, se você cortar quente, ou mesmo morno, o negócio vai desandar.

É bom dizer também que, o óleo de coco vai deixar levemente um sabor de coco no brownie, se você não é fã de coco, é preciso procurar um óleo de coco desodorizado, neutro no sabor e no odor. Eu como a-m-o coco, uso sempre o normal.

O brownie fica ótimo como sobremesa e com um cafezinho puro. Aliás, até hoje não sei qual é a graça de comer bolo com refrigerante (?!)! Me apaixonei por essa receita e espero que caso você tente pô-la em prática goste também. Sem dúvida esse brownie não perde pra nenhum outro que já comprei! Allons-y!

Ingredientes:
  • 150g de chocolate 85% cacau; 
  • 125g de óleo de coco (o óleo estava sólido por causa do frio, por isso a medida vai em g.);
  • 3 ovos;
  • 250g de açúcar demerara;
  • 100g de farinha de amêndoas;
  • 1 colher de sopa de cacau em pó;
  • 1 pitada de sal;
  • farinha de arroz pra untar.
Modo de preparo:
1. Forre uma assadeira com papel manteiga, unte-o com óleo de coco e polvilhe com farinha de arroz. Reserve. Pré-aqueça o forno a 180º C;

2. Ponha o chocolate picado e o óleo de coco numa vasilha e leve ao fogo para derretê-los em banho-maria. Cuidado para não entrar água na vasilha. A medida que for derretendo, vá misturando para que fique homogêneo. Deixe esfriar. O chocolate vai ficar bem líquido.

3. Com um fuet, bata os ovos e vá adicionando ao chocolate aos pouquinhos até o ovo incorporar totalmente na massa. Nessa hora a massa vai tomando corpo e engrossando. Em seguida, acrescente o açúcar e misture bem;

4. Numa outra vasilha, misture o cacau, a farinha de amêndoas e o sal. Adicione à mistura de chocolate.

5. Coloque a massa no tabuleiro que foi untado previamente, espalhando bem com uma espátula.

6. Leve ao forno por aproximadamente 30 minutos. Atenção ao tempo no forno, porque ele muda de forno para forno. O brownie deve sair ainda levemente úmido.

7. Agora a parte mais difícil: deixe esfriar COMPLETAMETE antes de partir e comer!


Dicas pra quem não tem problemas com lactose:

1. Você pode substituir o óleo de coco por manteiga, use a mesma quantidade. Na hora de derreter em banho-maria, a consistência vai ficar bem cremosa e não líquida como no caso feito com óleo de coco. O tempo de forno do brownie, quando feito com manteiga, é menor do que quando feito com o óleo de coco, então fique ligado(a). No meu forno foram 25 minutos.

2. Você pode rechear o brownie com doce de leite. Caso não queria ele todo recheado, coloque o recheio somente na metade da massa, o doce de leite não vai se espalhar. Eu usei o doce de leite feito com leite moça. Faça o seguinte: derrame metade da massa na assadeira, coloque o doce de leite e depois cubra com o restante da massa. Nesse caso recomendo fortemente usar o chocolate 85% cacau pra não ficar muito doce.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

"ARROZ FRITO" DE COUVE FLOR

(Version française au-dessous)

A receita de hoje foi retirada do livro Le Meilleur de la Cuisine Saine (O Melhor da Cozinha Saudável). Achei formidável a criatividade que a autora teve na preparação desse prato. Ela conseguiu transformar a couve-flor, um legume que é rotineiramente preparado somente cozido e com sal, em algo diferente e muito mais prazeroso de se comer.

A receita sugere o uso de um processador para que a couve-flor seja cortada e fique em pedacinhos que lembram grãos de arroz. Como eu não tenho processador aqui em casa, me aventurei usando a faca. Confesso que isso deu trabalho. E não, não aconselho usar o ralador de cenoura, vai pedacinhos de couve-flor pra tudo que é lado.

Essa receita é muito versátil. A sugestão da autora foi fazê-la como prato vegetariano, e foi assim que fiz, mas se você quiser pode acrescentar frango desfiado, camarão, carne, etc. Aí vai da criatividade de cada um.

Ingredientes:
  • 1/2 couve-flor picada no processador sem os talos;
  • 2 colheres de sopa de óleo de coco (ou outro óleo vegetal);
  • 2 ovos ligeiramente batidos;
  • 1 cenoura cortada em tiras no sentido longitudinal;
  • 1/2 pimentão vermelho;
  • 1 cebola roxa cortada em tiras;
  • 300g de brócolis;
  • 60ml de água;
  • 2 alhos cortados em fatias finas;
  • 1 colher de sopa de gengibre fresco ralado;
  • 2 tiras de cebolinha cortadas finamente;
  • 2 colheres de café de óleo de gergelim;
  • 1 pimenta vermelha cortada em fatias fininhas;
  • sal e pimenta.

Modo de preparo:
1. Processe a couve-flor para obter pedaços do tamanho de um grão de arroz. Cozinhe no vapor até que fique macia. Salgue e apimente.
2. Aqueça uma caçarola e coloque 1 colher de sopa de óleo de coco, junte os ovos, despeje na caçarola e asse dos dois lados como se fosse fazer uma panqueca. Quando estiverem assados, coloque em uma tábua e corte em fatias finas.
3. Coloque a outra colher de sopa de óleo de coco na caçarola e refolgue a couve-flor durante 2 minutos, ou até que ela esteja ligeiramente dourada. Transfira para um prato.
4. Aqueça novamente a caçarola e usando a gordura que já está na panela, refolgue as cenouras, o pimentão e a cebola por em média 4 minutos ou até que fiquem macias.
5. Incorpore o brócolis e a água. Deixe cozinhando por mais 2 minutos, depois acrescente o gengibre e as cebolinhas, cozinhe mais um pouco e junte a couve-flor, as fatias dos ovos e o óleo de gergelim. 6. Acerte o sal, acrescente as fatias de pimenta  e sirva em seguida.


Version en français

"RIZ FRIT" DE CHOU FLEUR 


Ingrédients:

  • 1/2 chou-fleur, bouquet détachés et coupés en morceaux, sans les tiges;
  • c. à c. d'huile de coco;
  • 2 œufs de poules légèrement battus;
  • 1/2 c. à c. de cinq-épices chinois;
  • 1 grosse carrote, coupée en deux dans la longueur et finement émincée en diagonale;
  • 1/2 poivron rouge, coupé en lamelles;
  • 1 oignon rouge moyen, coupé en quartiers fins;
  • 300 g de broccolini, coupés en deux dans la largeur;
  • 60 ml d'eau;
  • 2 gousses d'ail pilées;
  • 1 c. à s. de gingembre frais, finement râpé;
  • 2 ciboules finement émincées;
  • 2 c. à c. d'huile de sésame;
  • 1 long piment rouge frais, finement émincé;
  • sal et poivre.

Préparation de la recette:
1. Mixez le chou-fleur au robot , jusqu'à obtention de morceaux de la taille de grains de riz. Faites-les cuire à vapeur, jusqu'à ce qu'ils soient tendres. Salez, poivrez.
2. Faites chauffer un wok sur feu et huilez-le avec 1 cuillerée à café d'huile de coco. Ajoutez les œufs et faites tourner le wok pour obtenir une omelette fine. Quand elle est prise, déposez-la sur une planche à découper. Roulez-la en la serrant bien et coupez-la en fine lamelles.
3. Versez 1 cuillerée à café d'huile de coco dans le wok. Faites sauter le chou-fleur et le cinq-épices pendant 2 min, jusqu'à ce que le chou-fleur soit légèrement doré. Transférez sur une assiette.
4. Faites chauffer l'huile restante dans le wok. Faites sauter la carotte, le poivron et l'oignon rouge pendant 4 min, jusqu'à ce qu'ils soient tendres. Incorporez les broccolini et l'eau. Poursuivez la cuisson 2 min, puis ajoutez l'ail, le gingembre, les ciboules, les lamelles d'omelete et piment. Ajoutez le chou-fleur et l'huile de sésame, salez, poivrez et servez. 

quinta-feira, 17 de março de 2016

CALDO DE CHAMPIGNON DE PARIS E ALHO PORÓ


Recém chegada de viagem, sem muita coisa na geladeira, uma bagunça pra arrumar em casa, cansada e um dia pós enxaqueca. Foi esse o estado em que me encontrava  quando despretensiosamente comecei a fazer esse caldo. Por isso dá um desconto na foto. ;)  A ideia era meio "pega tudo o que tem, mistura e vamos ver no que vai dar".  Deu certo! O marido também elogiou. " Tá super gostosa, meu amorzinho se garantiu".  Olha, olha, palavras do marido hihihi. Graças a Deus, porque vamos combinar que não é sempre que isso da certo. ;)

Champignon de Paris e alho poró é uma harmonização que dá super certo, é como tomate e manjericão, queijo e goiabada, chocolate e oleaginosa. São clássicos! Já usei aqui no blog pra fazer o recheio de galletes, você pode conferir aqui.

Pra fazer esse caldo, normalmente eu colocaria batatas na lista dos ingredientes pra dar uma "encorpada" maaaaas, eu não tinha em casa.  O que foi muito bom! Ousei e coloquei a couve-flor que eu tinha higienizado, cortado e guardado no congelador antes de viajar.  O resultado foi um caldinho super proteico! Me lembrei do "caldo da caridade" que vovó fazia quando eu adoecia, só  que o de hoje é uma versão gourmet haha. Ele fica ralinho, mas dependendo do tanto de fécula de mandioca que você colocar, pode engrossá-lo mais.

Este acabou sendo nosso almoço! É sim, morando aqui na França eu me desapeguei  desse conceito de que almoço é arroz, feijão, macarrão e etc... Isso é cultural gente. Como comer pão em todas as refeiçōes aqui na França. Toda vez que faço feijoada pra não brasileiros, tem que ter pão no acampanhamento porque o pão é como o nosso arroz e feijão na hora do almoço. Simplesmente tem que ter.

Ingredientes: 
  • 1 litro e ½ de caldo de legumes caseiro;
  • 1 alho-poró cortado em rodelas finas;
  • 300g de champignon de Paris frescos, cortados em fatias finas; 
  • 1/2 couve flor;
  • 2 colheres de sopa de óleo;
  • um punhado de coentro;
  • 4 colheres de sopa de tapioca granulada (grãos finos);
  • 2 ovos;
  • sal de Guérande. ( é o que eu tenho usado aqui em casa, mas pode ser o refinado  também)
  • gordura pra refolgar ( pode ser manteiga, óleo ou azeite de oliva)
Modo de preparo:
1- Higienize o alho poró, corte em fatias finas e em uma panela funda refogue na gordura por 2 minutos.
2- Corte o champignon de Paris em fatias (no sentido horizontal) e adicione-o a panela, refogando até que esteja tudo dourado.
3- Acrescente o caldo de legumes, a couve-flor, o sal e o coentro .
4- Em seguida coloque a tapioca granulada como se estivesse salpicando, para não ter perigo de empelotar. Vá mexendo até ter adicionado toda.
5- Deixe cozinhando até a couve-flor ficar crocante, adicione os ovos, mexa por mais 1 minutinho e está pronto.

Dicas:
- Como eu disse a cima, trata-se de um caldo, por isso é ralinho. Caso você queira engrossá-lo, adicione mais tapioca granulada. Mas faz isso aos poucos.
-Espere esfriar um pouco pra tomar sentindo o sabor do clado.

domingo, 13 de março de 2016

HOMEMADE COOKIES


Que tal trocar aquele biscoitinho industrializado cheio de açúcar, química, gordura hidrogenada e conservante ou aquela barrinha de cereal cheia de sódio e calorias vazias por um biscoito caseiro e bem mais saudável, fácil e rápido de fazer! Topa tentar?

O segredinho pra deixá-los crocante é o tempo de forno. Deixe-os assando até dourarem, no meu forno o tempo foi de 23 minutos. Quando esfriarem completamente, estrão prontos para serem devorados =) 

Feitas essas considerações, c'est parti pour la recette!
 

Ingredientes:
  • 180g de farinha de arroz;
  • 3 colheres de sopa de óleo de coco (essa quantidade é antes de ser aquecido);
  • 6 colheres de sopa de açúcar demerara;
  • 40g de chocolate sem lactose (eu usei o 70% cacau);
  • 40g de amêndoas quebradas grosseiramente;
  • 1 maçã verde;
  • 2 colheres de sopa de tapioca (usei essa, mas pode substituir por maizena);
  • 1/2 colher de café de extrato de baunilha em pó;
  • 3 colheres de sopa de água (ou quanto baste);
  • 1 colher de sopa de fermento. 

Modo de preparo:
1. Derreta o óleo de coco.
2. Em um bolw, coloque o óleo de coco, o açúcar e misture.
3. Acrescente a farinha de arroz, a maizena (ou tapioca) e o fermento. Misture.
4. Rale a maçã e acrescente ao restante da massa.
5. Adicione as colheres de água ao bolw, e misture novamente, em seguida coloque as amêndoas e o fermento. A massa deve ficar bem misturada e ter a consistência firme. A água é somente pra dar liga.
6. Pique o chocolate e reserve.
7. Faca bolinhas com a massa e enfie os pedacinhos de chocolate no cookie.
8. Coloque pra assar em forno pré-aquecido a 180 graus e deixe por em média 25 minutos ou até dourarem.


Version en français



Ingrédients:

  • 180g de farine de riz;
  • 3 cuillerées à soupe de huile de coco (cette quantité c'est avant de faire fondre)
  • 6 cuillerées à soupe de cassonade
  • 40g de chocolat 70% cacao
  • 40g de noisettes - hacher grossièrement les noisettes
  • 1 pomme verte ;
  • 2 cuillères à soupe de tapioca (j’ai utilisé celle-ci).
  • 3 cuillères à soupe d'eau (ou la quantité suffisante pour donner la forme);
  • 1 cuillère à soupe de levure chimique sans gluten;
  • 1/2 cuillère à café de gousse de vanille en poudre.
Préparation de la recette:

1. Faire fondre l'huile de noix de coco.
2. Versez dans un bol le sucre, la vanille, ajoutez l'huile de coco et mélangez.
3. Incorporez la farine de riz, le tapioca, les noisettes et la levure chimique.
4. Râpez la pomme et ajoutez au bol.
5. Incorporez l'eau dans le bol et mélangez jusqu’à obtenir une consistance homogène et firme..
6. Préchauffez votre four à 180°C.
7. Posez une feuille de cuisson, déposez vos tas de pâte et incorporez les morceaux de chocolat.
8. Enfournez pour 20 à 25 minutes selon votre four. Chez moi ils étaient dorés au bout de 22 minutes. 9. Laissez refroidir les cookies.

quinta-feira, 3 de março de 2016

GUACAMOLE COM GERGELIM




You are fat, but you are a good fat! Café da manhã, lanche, jantar, happy hour, ele fica bom em todas as ocasiões. Até pro almoço eu já fiz. Montei um wrap vegetariano e mandei ver! Estamos falando do guacamole!

 Resolvi provar  essa receita quando estava conhecendo o mundo vegetariano. Olha, não sou vegetariana, mas a cozinha vegetariana é riquíssima e tem muito a nos oferecer. Eu amo provar coisas novas, sempre. Nada de monotonia na cozinha!

E então, você já provou? Não vai me dizer que tem preconceito com abacate em pratos salgados? Deixa isso de lado e prova esse guacamole com gergelim, uma das mil variações dessa receita mexicana de-li-ci-o-sa!

Sem mais, vamos pra receita vapt-vupt?


Ingredientes: (para 2 pessoas)
  • 2 avocados;
  • 1 limão;
  • 1 échalote ou 1/3 de cebola roxa picadinha; 
  • 2 colheres de sopa de gergelim dourado;
  • 1 tomate cortado em cubinhos sem semente;
  • 2 colheres de sopa de azeite extra virgem;
  • pimenta d'Espelette a gosto;
  • coentro fresco a gosto;
  • sal.
Modo de preparo:
1. Em um bolw retire a polpa do abacate e machuque com um garfo até que fique liso.
2. Junte o suco do limão, o coentro, a pimenta, o tomate, o sal e o azeite.
3. Torre o gergelim rapidamente em uma caçarola, mexa sem parar. Quando começarem a saltar, retire imediatamente da panela e despeje em cima do guacamole pronto.


Dicas:
- Acompanhar com tacos, doritos, batatinha, tortilha de arroz ou de milho.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

BOLO DE MILHO SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE.


(Version française au-dessous)

Olá gente!!! Estou voltando aos poucos com blog. O sobrinho já retornou ao Brasil e eu finalmente me recuperei da ausência dele. Foi mais difícil do que pensei que seria, mas a vida continua, bola pra frente. Muito feliz e grata a Deus por ter podido estar com ele por esse tempo.

Vamos falar de comida? Esses dias uma amiga me mandou a foto de um bolo de milho feito por ela. Eu amo bolo de milho, amo! Junto com a foto ela mandou o link da receita por que era sem glúten, ideal pro meu marido. Mas como tinha leite, resolvi procurar outra pra que eu pudesse comer também \o/. Achei várias receitas interessantes, mas sempre faltava uns ingredientes, então acabei fazendo minha própria versão. Entre outras coisas, substitui o leite por água de coco e utilizei óleo de coco. Também resolvi usar espiga de milho ao invés de milho enlatado, como diziam muitas receitas.

Gente, não desanimem de usar o milho natural. A coisa mais fácil do mundo é tirar o milho da espiga. Quebra a espiga no meio, coloca a base dela na vertical e passa uma faca afiada rente à ela. Pronto, tão fácil quanto abrir uma lata e o melhor, é natural.
Você pode pensar que só tem água e sal dentro da lata, mas a verdade e que não sabemos na real o que tem alí. Há componentes químicos que a legislação só obriga o fabricante a informar se ultrapassar uma quantidade "X", como é o caso dos sulfitos ( um tipo de conservante ).
Bom, tudo que posso comer natural eu como natural. Na minha opinião vale a pena.
Aqui eu consigo espigas de milho sem serem geneticamente modificadas, isso foi mais um incentivo pra não fazer uma receita usando o Flocão que eu tenho aqui, comprado no Brasil.

O gostinho do bolo me lembrou pamonha bem docinha. E por falar em doce, o milho aqui na França é super doce se comparado ao do Brasil. Para essa receita eu usei 1/2 xícara de açúcar demerara, e para meu paladar já ficou doce. Como eu não costumo usar açúcar nem adoçante, quando como uma sobremesa sinto muito forte o sabor doce. Então pra ficar nota 10, um cafezinho amargo completou a refeição, equilibrando bem e deixando minhas papilas gustativas mais satisfeitas.

Vamos a receita? Se tentar fazer me diz o que achou. Se adaptar me conta também, amo adaptação de receitas!

Ingredientes:
  • 1 espiga de milho crua;
  • 3 ovos;
  • 6 colheres de sopa de óleo de coco.
  • ½ xícara de água de coco;
  • 2 xícaras de farinha de arroz;
  • ½ xícara de açúcar demerara;
  • 1 colher de sopa de fermento. 
Modo de preparo:
1. Bata no liquidificador o milho, os ovos, a água de coco e o óleo de coco até ficar tudo homogêneo.
2. Em seguida, acrescente a farinha de arroz, o açúcar e liquidifique novamente.
3. Peneire o fermento e misture com um fouet até que fique incorporado a massa.
4. Unte uma forma antiaderente com óleo de coco e farinha de arroz, ou óleo de coco e açúcar demerara.
5. Despeje a massa do bolo na forma e leve ao forno pré-aquecido por em média 25 minutos, o tempo varia de forno pra forno.

Dicas:
- Espere o bolo esfriar para desenformar.

- Eu deixei 23 minutos, esperei esfriar completamente e desinformei. Ficou uma  partezinha cremosa no meio dele, excelente!



Version en français

GÂTEAU DE MAÏS, SANS GLUTEN ET SANS LACTOSE

Ingrédients


⦁ 1 épi de maïs cru ;
⦁ 3 œufs ;
⦁ 6 cuillers à soupe de huile de noix de coco (liquide) ;
⦁ ½ tasse d'eau de coco ;
⦁ 2 tasses de farine de riz ;
⦁ ½ tasse de sucre (cassonade ou sucre de coco) ;
⦁ 1 cuiller à soupe de levure chimique.

Préparation de la recette:
1. Préchauffez le four à 180°C.
2. Avec un couteau bien aiguisé, coupez à travers la base de l’épi et pelez le maïs depuis la base vers le haut.
3. Versez les grains de maïs, les oeufs, l'eau de coco et l'huile de noix de coco dans le bol d'un mixeur. Mixez jusqu'à obtention d'une pâte homogène.
4. Ajoutez la farine de riz, le sucre et mixez encore.
5. Tamisez la levure, l'ajoutez à la pâte et puis melangez tout en utilisant un fouet à main.
6. Versez la pâte à gâteau dans un moule graissé avec l'huile de noix de coco et la farine, ou l'huile d'coco et sucre.
7. Faites cuire 25 minutes au four à 180°C, jusqu'à ce que le gâteau soit bien doré et ferme. Le temps de cuisson pourra varier de 20 minutes à 25 minutes, selon la puissance de votre four. Pour vérifier la cuisson, faites le test du couteau.
8. Laissez le gâteau refroidir avant de le démouler.