sexta-feira, 27 de novembro de 2015

SOPA DE ABÓBORA E BATATAS



Aqui o frio chegou de vez. Essa semana temos tido temperaturas negativas e as montanhas que vejo aqui da minha janela já estão cheias de neve. As árvores estão sem folhas, o vento frio e o céus cinzento. Brrrr! Soup mode on pra ajudar a espantar o friiiiio e aquecer o corpo.

Sopa pra mim é comfort food, me faz lembrar das férias que eu passava no interior do Ceará, quando era criança. Vovó fazia sopas muito gostosas acompanhadas de um pão quentinho. Beijo vó, se tiver lendo, amava suas sopinhas e seus bolos! ❤ 

Agora, no outono/inverno é a melhor época pra comprar abóboras por aqui, esse foi um dos motivos que me levou a fazer essa sopa. Quando compramos frutas da estação elas são mais baratas e mais gostosas.

Ingredientes: (para 4 pessoas)
  • 700 g de abóbora;
  • 1 batata doce;
  • 1 batata inglesa;
  • 1/2 litro de caldo de legumes caseiro;
  • 1 colher de café de curry em pó;
  • 1 colher de sopa de óleo de coco;
  • sal;
  • pimenta moida na hora;
  • cebolinha. 
Modo de preparo:
1. Corte a abóbora ao meio, retire as sementes, as fibras do centro, descasque e depois corte em cubos grandes.
2. Descasque a batata doce e a batata inglesa e pique-as grosseiramente.
3. Em uma panela aqueça o óleo de coco, despeje todos os legumes refogando por alguns minutos e em seguida acrescente o curry e o caldo de legumes.
4. Deixe cozinhando por cerca de 30 minutos.
5. Liquidifique até que obtenha um creme.
6. Acerte o sal e a pimenta.
7. Salpique cebolinha e sirva quente.

Dicas:
- Se você não tiver nenhum problema com leite, pode finalizar a sopa com creme de leite, (sem o soro) fica gostoso também.


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

SALADA BROTO DE ALFAFA E FOLHAS


Não sei se vocês sabem ou perceberam, mas eu gosto muito de salada. Tem uma historinha engraçada que o André conta pros nossos amigos sobre isso. Ele diz que na época que namorávamos eu fui fazer uma salada de verduras pra gente lanchar, tirei uma das gavetas da geladeira, lavei e comecei a preparar uma salada dentro dela (segundo ele, eu não me lembro disso). Gente, só digo duas coisas, devia ser muita salada pra eu ter essa invenção na cabeça e devia faltar uma travessa compatível com o tamanho da minha vontade hahaha. Que idéia!

Pra fazer essa salada eu usei um tipo de alface que em francês se chama mâche, eu gosto dele porque tem um sabor suave e não briga com o sabor da rúcula. Pesquisei na internt e em português se chama alface da terra ou alface de cordeiro.

Não tem muito mais o que dizer desse prato. É bonito, é atrativo é gostoso, sacia minha fome e eu A-M-O salada. Obrigada pelo alimento e amém!

Ingredientes: 
  • broto de alfafa;
  • rúcula;
  • alface da terra (ou qualquer outro);
  • pimentão vermelho em fatias;
  • cenoura cortada à julienne;
  • tomate;
  • sal;
  • vinagre balsâmico branco;
  • azeite;
  • sal;
  • salsinha;
  • pimenta moída na hora.
Modo de preparo:
1. Em um bolw coloque as folhas e tempere com azeite e sal.
2. Faça um  corte em formato de "x" no tomate e depois outro corte em formato de "+" isso vai cortá-lo em "pétalas".
3. Depois comece a montar o prato. Coloque as folhas na base, acrescente as cenouras cortadas à julienne (certifique-se que sua faca esteja bem afiada para fazer esse corte para evitar acidentes), o pimentão cortado em tiras e o tomate.
4. Finalize a montagem com o broto de alfafa por cima.
5.  Misture em outro bolw sal, vinagre balsâmico branco, pimenta, salsinha e depois jogue por cima da salada.

domingo, 22 de novembro de 2015

TRUFAS FÁCEIS DE CHOCOLATE.


Incrivelmente fáceis e rápidas de preparar, essas trufas de chocolate vão impressionar você assim como impressionaram meu marido e a mim pelo sabor marcante do chocolate. Elas não são um brigadeiro, portanto você não vai aguentar comer várias de uma vez. Com um sabor super refinado que mais lembram docinhos de casamento, essas trufas ganharam minha total apreciação! Enquanto a grande maioria das receitas de trufas é cheia de açúcar e manteiga, a cremosidade dessas trufas vem do abacate! É isso mesmo, abacate! Eu sei, eu sei, você deve estar torcendo o nariz e pensando que isso não deve prestar. O mais interessante é que não da pra sentir o sabor do abacate, mas da pra se beneficiar de toda riqueza que essa fruta tem a proporcionar. Dentre os muitos benefícios, ela é uma boa fonte proteica vegetal, contém ácido oléico, que é a mesma gordura boa presente no azeite de oliva, e é também considerado um alimento anti-inflamatório.

Para esses docinhos eu utilizei chocolate em barra 100% cacau, portanto sem lactose, e usei também  chocolate ao leite, mas você pode substitui-lo por chocolate de menta, ou chocolate de alfarroba ou outro de sua preferência, sem lactose.

 Escolha um chocolate de boa qualidade para preparação dessa sobremesa e boa degustação!

Ingredientes: (para 16 unidades)
  • 100 g de chocolate em barra ao leite orgânico; (pode ser feito com cholocate sem lactose)
  • 40 g de chocolate em barra 100% cacau orgânico; 
  • 1 avocado novo (é uma variação do abacate, originário do México. Pode substituir por 4 colheres de sopa de abacate);
  • 1/2 fava de baunilha;
  • 4 colheres de sopa de coco ralado sem açúcar;
  • uma pitada de sal;
  • 1 colher de sopa de mel;
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó;
  • 3 colheres de sopa de castanhas trituradas.
Modo de preparo:
1. Em banho-maria, derreta as barras de chocolate previamente quebradas juntamente com a fava de baunilha.
2. Quando o chocolate estiver derretido, retire do fogo e adicione o mel, mexendo até ficar homogêneo.
3. Amasse bem o abacate até virar um creminho, incorpore ao chocolate, acrescente o coco ralado, a pitada de sal e misture bem.
4. Leve à geladeira por 20 minutos ou até que dê pra fazer as bolinhas.
5. Coloque o cacau em pó em um prato e a castanha em outro. Faça as bolinhas com a ajuda de duas colheres de café e role pelo cacau em pó ou pela castanha, de acordo com a trufa que deseja fazer.


Dicas:
- É importante que o avocado esteja maduro, mas novo, para que ele não tenha "fiapos". 
-  Se o clima de onde você estiver for quente, não aconselho usar as mãos para fazer as bolinhas, pois o chocolate vai derreter com o calor das suas mãos e vai ficar mole. Melhor usar 2 colheres.
- Se mesmo com as colheres ele começar a amolecer, coloque de volta na geladeira e espere dar o ponto novamente.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

BERINJELA, MOLHO ROMESCO


Semana passada comprei um livro de culinária que se chama "Le Meilleur de la Cuisine Saine", que em português quer dizer "O Melhor da Cozinha Saudável". Postei uma foto da capa dele no Instagram, para quem tiver curiosidade. Uma das coisas que me chamaram atenção foi a diversidade de receitas baseadas em vários tipos de dietas alimentares. Algumas seguindo a dieta páleo, outras vegetarianas, veganas, sem glúten, sem açúcar, sem produtos lácteos, enfim pra todos os gostos! A receita de hoje foi a primeira que testei usando o livro.

O Romesco é um molho típico do norte da Espanha, feito a base de pimentōes e tomates grelhados. Sua textura se aproxima a do molho pesto. Geralmente ele é servido com frutos do mar, saladas e carnes grelhadas. Gente, ele é uma delícia. Um dos melhores molhos que já comi na vida! Se você tiver os ingredientes da receita FAÇA, não vai se arrepender. Eu acabei adaptando a receita porque não tinha tomates frescos em casa, só tomates secos. A receita original do livro pede para grelhar os tomates frescos, mas como usei os secos, não grelhei.

Fiz o molho acompanhado de berinjelas, como sugerido no livro, e na minha opinião foi uma combinação espetacular. Não pude deixar de imaginá-lo também em diversas outras coisas, como por exemplo num hambúrguer caseiro. Miiiiinha nossa, vou testar, certeza!

Achei a receita fácil de fazer e foi o meu almoço do dia. Espero que você goste e se fizer, me diz o que achou =)

Ingredientes para o molho Romesco:          
  • 1 pimentão vermelho grande;
  • 8 tomates secos;
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva;
  • 1 dente de alho;
  • 1 colher de chá de páprica;
  • 1 colher de sopa de amêndoas em lâminas; torradas;
  • 4 castanhas do Pará ou avelãs;
  • 1 colher de sopa de vinagre de vinho tinto;
  • 2 colheres de sopa de água potável;
  • pimenta preta moída na hora.
Modo de preparo:
 1. Em uma assadeira untada com azeite coloque o pimentão cortado em tiras, o alho inteiro sem casca, as 4 castanhas do Pará e deixe assando no forno até que o pimentão esteja como na foto, bem assado. As castanhas terão que ser tiradas antes, para não queimarem. O alho deverá ficar bem assado também, caso contrario o molho terá um gosto forte de alho e não é essa a intenção.
2. Quando todos estiverem assados, retire-os do forno e coloque-os em um bolw juntamente com o vinagre de vinho tinto, a água, a páprica, os tomates secos, a pimenta e as amêndoas. Com um mix, processe até que fique pastoso.


Ingredientes para a berinjela:                            
  • 1 berinjela;
  • sal;
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva (opcional); 
  • folhas de salsão; 
  • 1 colher de sopa de amêndoas em lâminas torradas.
    Modo de preparo: 
    1. Corte a berinjela no sentido do comprimento, deixe de molho em água gelada e sal por 15 minutos, isso ajudará a tirar o sabor amargo. Em seguida, seque-as com um pano.
    2. Se você tiver uma grelha, coloque as berinjelas nela. Se não tiver, coloque o azeite em uma frigideira, aqueça um pouco e coloque as beringelas para assar. Quando já estiverem bem assadas salpique sal.
    3. Jogue o molho romesco por cima das berinjelas e depois salpique as amêndoas torradas e as folhas de salsão por cima para decorar.

    Dicas:
    - Essa receita também pode ser feita com abobrinha no lugar da berinjela.

    - Você pode torrar as amêndoas em uma frigideira sem óleo, vá mexendo até que dourem e tire rápidamente. 
    - Na geladeira ele dura cerca de uma semana.

    terça-feira, 17 de novembro de 2015

    CALDO DE LEGUMES CASEIRO


    Essa é uma receita clássica de caldo de legumes. Se tem uma coisa que eu não tenho hábito de comprar aqui pra casa são caldos de legumes industrializados. "Não coma nada que a sua avó não reconheceria como comida”, frase do autor Michael Pollan em seu livro Regras da comida – um manual da sabedoria alimentar. Isso tem muito sentido pra mim.

    Olha só o que tem nos rótulos de embalagens de caldos Knorr: sal, intensificadores de sabor (glutamato monossódico, inosinato e guanilato dissódicos), gordura vegetal hidrogenada e não hidrogenada, extrato de levedura, amido modificado, gordura de galinha, carne de galinha, aromas, especiarias, molho de soja, corante (E 150c), dextrose, antioxidantes (galato de propilo, BHA, ácido cítrico). Hein?! Mais da metade dessas coisas aí eu não sei do que são feitas.

    Hoje já existem vários estudos condenando o uso de alguns produtos citados acima, em especial o glutamato monossódico, que pode causar muitas doenças.

    Depois que você conhece a diferença que caldo caseiro faz no sabor da comida, dificilmente quer usar o industrializado. Outro ponto positivo desse caldo é que você pode fazer em grandes quantidades e congelar!

    Caldo de legumes é fácil de fazer e econômico. Você pode usar as sobras de legumes que você descarta normalmente, como por exemplo: as cascas e os talos. Sempre que descasco cenouras congelo as cascas para utilizar posteriormente em caldos. A mesma coisa com os talos de salsão, coentro e a parte verde do alho poró, que pode ser substituído por cebolas. Você utiliza também um bouquet garni, que nada mais é do que um conjunto de ervas atadas com um fio formando um ramalhete. Normalmente ele é composto por folhas de louro, tomilho e salsa. Vamos à receita.


    Ingredientes: 
    • 1 cenoura inteira ou cascas de 4 cenouras;
    • talos de 1 alho poró (parte verde);
    • 1 talo de 1 salsão;
    • talos de coentro;
    • 1 bouquet garni;
    • 3 grãos de pimenta preta;
    • 1 anis estrelado;
    • 1 alho grande;
    • uma pitada de cardamomo;
    • sal;
    • 2 litros de água.
    Modo de preparo:
    1. Em uma panela coloque todos os talos de coentro, salsão e alho poró inteiros.
    2. Adicione a cenoura (se usar cenoura inteira corte em pedaços grosseiros), o bouquet garni, os grãos de pimenta, o anis estrelado, o alho com a casca, a pitada de cardamomo, sal e a água.
    3. Tampe a panela e cozinhe em fogo brando durante 60 minutos.


    Dicas:
    - O caldo dura em média 4 dias na geladeira.
    -Sempre resfrie o caldo antes de colocar em potes de plástico.
    -Não congele em potes de vidro, pois o caldo expande ao congelar e o vidro se quebra.


    domingo, 15 de novembro de 2015

    MUFFINS DE COCO


    Acabei de criar essa receita de muffins de coco  ficaram bem fofinhos e saborosos! Quentinho com café hummm... Foi pra fechar bem o meu domingo. Uma pena que eu fiz a noite e sem luminosidade a foto não ficou das melhores. Super rápido de preparar e de assar. Sem glúten, sem lactose, com ingredientes facinhos de achar e baratos. Ô maravilha!

    Pra assar utilizei formas de silicone para muffins e as forminhas de papel da foto acima.


    Ingredientes: (para 5 muffins)
    • 1 ovo;
    • 3 colheres de sopa rasas de açúcar demerara;
    • 1 colher de sopa de óleo de coco;
    • 4 colheres de sopa de leite de coco;
    • 2 colheres e meia de sopa de coco ralado;
    • 2 colheres de farinha de arroz;
    • 1 colher de sopa fécula de batata;
    • 1 colher de chá de fermento.
    Modo de preparo:
    1. Com um fouet misture o ovo, o açúcar, o óleo e o leite de coco até incorporarem.
    2. Acrescente o coco ralado, as farinhas e o fermento e mexa até que fique uma massa homogênea.
    3. Unte as forminhas de muffins com óleo e farinha de arroz e coloque a massa em cada uma.
    4. Pré-aqueça o forno a 180° e deixe assando de 15 a 20 minutos.


    sexta-feira, 13 de novembro de 2015

    AVOCADO COM OVOS


    Eu sei que no Brasil temos o costume de comer abacate com açúcar, mas que tal testar coisas diferentes?

    Quando eu era pequena meu pai costumava acordar a mim e a meu irmão com um copão de vitamina de frutas. Gente, eu simplesmente não aguentava beber aquilo. A boa vontade era muita, minha e dele, mas não descia redondo! Era quase como uma pasta no copo pra beber no "gute-gute". Quando ele colocava abacate então... Era um desespero. Ele dizia: "tampa o nariz e engole". Rs! Tempos depois, confessei que quando ele saia da mesa eu corria para a pia mais próxima e despejava tudo (crianças, não façam isso em casa!). Que feio, eu sei, mas confessei meu pecado e ficamos rindo da presepada.

    Quantas vezes me perguntaram qual era a fruta que eu não gostava e o coitado do abacate estava sempre na mira da minha rejeição. Incansáveis. Anos depois (muitos anos mesmo), uma amiga colombiana me apresentou o avocado, um tipo de abacate pequeno. Na Colômbia, como em quase todos os países do mundo, as pessoas comem abacate salgado. Ela disse que nunca na vida tinha visto alguém comer abacate doce até chegar ao Brasil (hoje ela mora lá) e que no começo foi estranho ver isso.

    Resolvemos fazer uma enquete! Perguntamos aos amigos americanos, ingleses, latinos, asiáticos, franceses e suíço... todos disseram a mesma coisa: abacate se come salgado". A cara deles quando meu marido falava em abacate com leite, adoçado com leite condensado... era de quem nunca iria querer provar isso. Bom, cada um com seu gosto. Quem disse que a gente só pode comer uma coisa de um jeito? O bom é variar, que graça tem a mesmice? Na cozinha então?

    Voltando à história da minha amiga colombiana, ela me serviu um avocado com sal e disse "prova que você vai gostar". Pois não é que ela tinha razão!? Quanto tempo perdido! Hoje o avocado vira e mexe está na minha cozinha em diversas receitas pra me dar muita alegria, porém sempre doce pro meu marido, que gosta de abacatada.

    Ingredientes: 
    • 1 avocado (um tipo de abacate pequeno);
    • 2 ovos cozidos;
    • 1 dente de alho;
    • salsinha;
    • suco de 1/2 limão;
    • pimenta moída na hora;
    • sal;
    • óleo.
    Modo de preparo:
    1. Coloque os ovos pra cozinhar e deixe no ponto que você gosta. Eu gosto como na foto, meio consistência de ovo poché. 
    2. Enquanto isso, fatie o alho em lâminas, frite com um fiozinho de óleo e reserve.
    3. Corte o avocado em cubinhos e tempere com o suco do limão, pimenta, salsinha, sal e adicione o alho.
    4. Descasque os ovos, corte-os ao meio, salpique mais sal e pimenta e coloque por cima do avocado.


    quarta-feira, 11 de novembro de 2015

    BATATAS BOLINHAS AROMATIZADAS EM ERVAS COM MAIONESE DE AMÊNDOAS



    Sugestão para um aperitivo ou acompanhamento charmoso e gostoso. Charmoso sim, porque a gente também come com os olhos. Gostei muito dessa receita por que é facinha e diferente. As batatas assadas no forno são um acompanhamento clássico e as especiarias dão um sabor refinado a elas. Se você não tiver as batatas bolinhas, pode substituí-las por batatas normais. Outro ingrediente que usamos são échalotes, um tipo de cebola. Hoje em dia é fácil encontrar nos supermercados no Brasil, mas caso você queira, pode substituí-las por cebolas roxas.

    A maionese de amêndoas é super diferente. Sabe quando você come algo muito gostoso e que não sabe como foi feito e fica querendo identificar os ingredientes para reproduzir? Isso descreve bem essa maionese. Você pode usá-la em sanduíches, em palitinho de legumes crus ou como molhinho pra petiscos.

    Ingredientes para Batatas bolinhas aromátizadas em ervas.
    • batatas bolinhas; 
    • azeite; 
    • sálvia desidratada; 
    • endro desidratado; 
    • tomilho desidratado; 
    • pimenta preta moída na hora; 
    • alho; 
    • échalotes
    • sal grosso.
    Modo de preparo:
    1. Lave as batatas e em seguida seque-as.
    2. Faça vários cortes sem chegar ao fim da batata.
    3. Coloque azeite para untar a assadeira e ponha as batatas nela.
    4. Fatie o alho em lâminas e enfie um pouco em cada batata.
    5. Descasque as cebolas échalotes e coloque-as junto às batatas.
    6. Salpique generosamente a pimenta, a sálvia, o tomilho, o endro e o sal grosso. Lembre-se que eles irão aromatizar as batatas, então seja generoso(a).
    7. Regue tudo com azeite e leve para assar até que elas estejam macias e douradas.




    Ingredientes para maionese de amêndoas:
    • 1/2 xícara de amêndoas;                              
    • 1 xícara de água morna;
    • 1 colher de chá de mostarda; 
    • 1 colher de café de cúrcuma; 
    • 1/2 colher de café de curry; 
    • suco de 1/2 limão;
    • 2 colheres de sopa de azeite;
    • 1 colher de chá de maisena; 
    • sal.
    Modo de preparo:
    1. Deixe as amêndoas de molho em 2 xícaras de água filtrada por 8 horas.
    2. Escorra e liquidifique com uma xícara de água morna até ficarem bem processadas.
    3. Adicione os temperos: cúrcuma, curry, sal, mostarda, suco do limão e por fim o azeite.
    4. Processe mais uma vez até a mistura ficar uniforme.
    5. Dissolva a maisena nessa mistura e leve ao fogo por alguns minutos até engrossar.

    domingo, 8 de novembro de 2015

    PANQUECA DOCE DE BANANA E COCO




    Esse foi um dia que fez bastante sol aqui em Grenoble apesar de já ser outono. Então resolvi fazer um café da manhã especial e fomos comer na varanda. Quando provei essas panquecas minha reação foi "huuuummm!!". Depois de experimentar vários tipos de massa de panqueca doce sem glúten, essa foi a que mais gostei até agora.

    Já tinha feito panquecas usando banana, mas vira e mexe algumas ficavam molengas, não davam o ponto e na hora de virar na frigideira era uma lambança. Mais pareciam ovos mexidos doces, uma decepção. Essa receita não fica assim, e não da trabalho na hora de virar!

    Essas panquecas não levam açúcar, nem glúten, nem leite e todos os ingredientes são acessíveis. O morango dá um gostinho especial, mas se você não tiver na geladeira, não tem problema, ela também fica muito boa só com o mel por cima. Faz e me conta o que achou!

    Ingredientes: (2 pessoas)
    • 2 ovos;
    • 1 banana madura;
    • 1/2 colher de chá de canela em pó;
    • 3 colheres de sopa de farinha de coco (caso não tenha, pode passar coco ralado sem açúcar no processador);
    • 1 colher de café de fermento;
    • óleo de coco para untar;
    • mel;
    • morangos ou outra fruta de sua preferência.
    Modo de preparo:
    Amasse a banana e reserve. Com um garfo, bata bem os ovos. Misture a banana, os ovos, a farinha de coco e a canela em pó. Acrescente o fermento até que incorpore a massa.

    Pré-aqueça a frigideira antiaderente pincelada com um fio de óleo de coco e espalhe a massa no formato de uma panqueca. Atenção para não demorar na hora de espalhar a massa. Tampe a frigideira e aguarde cozinhar. Vire a panqueca para dourar os dois lados. Se necessário, renove o fio de óleo para o restante das panquecas.

    Coloque as frutas por cima e depois jogue um pouco de mel. 



    Dicas:
    -Não faça a panqueca muito grossa! Se você não tiver prática vai ter dificuldades na hora de virar.

    - Se tiver dificuldade para virar as panquecas, utilize uma escumadeira pra auxiliar. Outra alternativa é virar a panqueca diretamente em outra frigideira pré-aquecida, já untada com um pouco de óleo de coco, e continuar a assar.

    sexta-feira, 6 de novembro de 2015

    VICHYSSOISE, SOPA FRANCESA.


                                                 VICHYSSOISE

    Oi pessoal! Por aqui estamos no outono e os dias ficaram mais curtos e mais frios. Se tem uma coisa que eu faço com frequência quando o tempo esfria é sopa. Hummm uma sopinha simples e bem quentinha pra afastar o frio é bom demais, sem falar na praticidade. Às vezes a gente paga caro quando vai tomar uma sopa dessa em uma padaria ou casa especializada, mas sai mais barato fazer em casa e é tão facinho!

    Vichyssoise é uma tradicional sopa francesa (há controvérsias quanto à origem) normalmente servida fria, mas nada impede o contrário. Leva ingredientes bem tradicionais da gastronomia francesa como o alho-poró e échalote. Se você não encontrar échalote, pode substituir por cebola roxa.

    A versão que eu fiz foi sem lactose e particularmente não achei que mudou o sabor, a não ser pelo creme de leite na finalização. Optei por usar o creme de arroz líquido como forma de substituí-lo e deu certo. Caso você queira fazer a receita tradicional é só substituir o azeite pela manteiga e o leite vegetal por leite de vaca.

    Ingredientes:
    • 600 g de batata (em média 6 a 7 batatas);
    • 1 alho-poró;
    • 100 g de échalotes ou cebola roxa;
    • 200 ml de leite vegetal (eu usei leite de amêndoas);
    • creme de arroz líquido para decorar (ou creme de leite);
    • 3 colheres de sopa de azeite ou 100g de manteiga;
    • salsinha;
    • coentro;
    • sal;
    • pimenta-do-reino.

    Modo de preparo:
    Após lavar os legumes, corte o alho-poró em rodelas fininhas até a parte verde (só vamos usar a parte branca). Faça o mesmo com as échalotes e refolgue ambos com as 3 colheres de sopa de azeite. Adicione um litro e meio de água, sal e pimenta-do-reino. Corte as batatas em cubos pequenos e despeje-as na mesma panela, adicionando também o leite.

    Após 30 minutos as batatas devem estar cozidas, então adicione a salsinha, o coentro e liquidifique utilizando o mix ou liquidificador. Para servir, coloque primeiro a sopa, em seguida o creme de arroz por cima, pimenta-do-reino a gosto e se desejar jogue um pouco mais de azeite por cima.

    Dicas:
    -  A parte verde do alho-poró você pode usar para fazer caldo de legumes ou de frango.
     Já tentei usá-lo para fazer essa  sopa e o sabor ficou um pouco forte, então não recomendo.

    quarta-feira, 4 de novembro de 2015

    SORVETE DE BANANA E ALFARROBA


    Estive em Roma em outubro e encontrei sorvetes de-li-ci-o-sos sem lactose. Esse momento foi um dos melhores da viagem. Além de conhecer monumentos históricos, eu gosto de fazer viagens gastronômicas. Numa outra oportunidade já tinha comido massas na Itália, então me faltava provar o sorvete e enquanto meu marido estava atrás de restaurantes que servissem massa sem glúten, eu estava atrás da sobremesa sem lactose! Tomei o melhor sorvete de amêndoas da minha vida. Foi pensando nesse sabor que coloquei amêndoas torradas nesse sorvete de banana e alfarroba, que é super bom e não leva nem leite nem açúcar.

    Mesmo que você não seja fã de banana (eu, por exemplo, só gosto quando estão meio verdes) aqui o sabor da banana fica um pouco apagado pela alfarroba que mais lembra chocolate, então pode fazer sem medo de ser feliz.

    Se você não tem alfarroba em casa, pode trocar por cacau em pó na mesma quantidade. Não testei com achocolatado, então não sei dizer se da o mesmo efeito.

    Ingredientes: (para 1 pessoa)
    • 1 banana picadinha congelada; 
    • 1 colher de sobremesa de creme de coco;
    • 1 colher de sobremesa de alfarroba em pó;
    • 1 colher de sopa de amêndoas em lascas torradas;
    • 1 colher de chá de mel de flor de laranjeira.
    Modo de preparo:
    Pique as bananas e congele-as. Depois que estiverem congeladas acrescente o creme de coco, a alfarroba em pó, o mel e pulse com o mix até ficarem um creme. Leve ao refrigerador e aguarde que dê o ponto de sorvete.

    Antes de servir, torre as lascas de amêndoas. Esse processo das amêndoas é bem rápido, cuidado para não queimá-las. Ao torrá-las mexa sempre até que dourem e tire imediatamente da panela, caso contrário elas continuam a assar mesmo com o fogo desligado. Acrescente as amêndoas e voilà, está pronto.

    Dicas:
    - É muito importante acrescentar as amendoas apenas alguns instantes antes de servir o sorvete. Após algum tempo em contato com a umidade elas perdem a crocância e mudam de aspecto visual.